Ashton Cofer, Luke Clay, Julia Bray

Combate aos resíduos de isopor com filtros reciclados

Ashton Cofer, Luke Clay, Julia Bray, EUA Prêmio Innovator (inovador, em inglês) da Scientific American, 13-15

Os estudantes Ashton, Julia e Luke, 14 anos, ficaram surpresos quando descobriram a quantidade de resíduos de poliestireno expandido (como copos descartáveis de isopor) espalhados pelas praias da América Central. Quando voltaram para casa em Columbus, Ohio, Estados Unidos, eles também ficaram impressionados ao descobrir que só os Estados Unidos produzem milhões de quilos de espuma de poliestireno anualmente. Esse material ocupa até um quarto dos aterros sanitários do país e pode demorar centenas de anos para se decompor. Em busca de uma solução para a reciclagem da espuma de poliestireno, a pesquisa do grupo mostrou que esse processo é tão difícil e caro que a maioria das comunidades nem sequer inclui o material nos programas de reciclagem. Como o poliestireno expandido é formado por mais de 90% de carbono, esses jovens cientistas se uniram para tentar encontrar uma forma barata de transformar o material em algo útil: filtros de carbono que pudessem remover os contaminantes da água poluída. Depois de horas de testes com vários produtos químicos para transformar o resíduo em um filtro eficaz, eles conseguiram criar um filtro de carbono que reduz significativamente os resíduos de poliestireno em qualquer aterro sanitário e que torna a água potável.